quarta-feira, agosto 21, 2013

Como comprar um sistema de facturação

De acordo com a legislação todas as empresas são obrigadas à emissão de factura quando efectuam transmissões de bens ou procedem à prestação de serviços, independentemente da sua forma jurídica, entre as quais as mais conhecidas são:
  • Sociedades anónimas;
  • Sociedade por quotas;
  • Empresários individuais.

Dependendo do sector de actividade da empresa, assim o tipo de facturação que usa, tais como:
  • Ponto de Venda ou POS - usado por empresas que fazem a típica venda ao balcão ou através de caixa de saída como é o caso dos supermercados;
  • Facturação em Mobilidade - usada por empresas que operam em unidades móveis ou em feiras, normalmente chamados de vendedores ambulantes.

Quando pensamos no estudo e implementação de sistema de facturação / POS temos de considerar os seguintes elementos básicos que compõem o sistema: o hardware, o software, os serviços de instalação e implementação, e finalmente a assistência informática pós-venda.


No hardware consideramos:
  • Computador, POS, Registadora ou Tablet - o primeiro é um conjunto modular composto pelo processador, o monitor e o teclado, enquanto no segundo temos uma solução compacta em que o processador e o monitor fazem parte do mesmo equipamento ao qual é adicionado um teclado. Em casos mais criativos podemos encontrar o teclado embutido como é o caso das registadoras modernas que não são mais do que um computador dissimulado para enganar as mentes que têm medo dos computadores. Nos casos de Facturação em Mobilidade pode ser um PDA ou um Tablet;
  • Monitor - é usado no mesmo equipamento nos casos dos POS Compactos e registadoras ou separado no caso de usarmos um computador. Nos Pontos de Venda aconselha-se o uso de um monitor touchscren que facilita em muito o atendimento;
  • Impressora - esta costuma ser em formato A4 para o caso das empresas que usam a Gestão Comercial para facturar mas normalmente usam-se impressoras de talão no caso da facturação no Ponto de Venda ou POS. Nos casos de Facturação em Mobilidade usam-se pequenas impressoras portáteis que podem ser colocadas à cintura e que normalmente comunicam com o computador por wireless;
  • Visor de Cliente - É um elemento que estimula a confiança do cliente na altura de fazer o pagamento e evita dúvidas a relação à conta;
  • Gaveta do Dinheiro - este elemento é indispensável nos casos de Ponto de Venda ao balcão ou por caixa de saída, seja por questões de segurança ou por comodidade da operação. Noutras actividades, por vezes improvisa-se a localização do dinheiro, às vezes com consequências desagradáveis;
  • Leitor de Código de Barras - usado por empresas que vendem grandes quantidades de produtos individualmente, facilitando a gestão dos stocks e prevenindo erros associados;
  • Balança - este equipamento é necessário para ramos de actividade que vendam produtos a peso, como por exemplo as mercerias, os mini-mercados e os supermercados.

No software precisamos de:
  • Sistema Operativo - é o software que gere o computador e os periféricos associados como o monitor, o teclado e a impressora. Existem ambientes Windows, dos quais o mais recente é o Windows 8, mas o Windows 7 continua ainda a ser o mais usado. Quando queremos poupar o custo do sistema operativo podemos optar por um ambiente Linux, sendo o Ubuntu o mais usado para este tipo de soluções;
  • Software de Facturação - este software pode ter dois componentes: o backoffice e o frontoffice. O backoffice é usado nas soluções de Gestão Comercial enquanto o frontoffice é indispensável num Ponto de Venda moderno. Existem várias marcas deste tipo de software, provenientes de fabricantes multinacionais e nacionais, entre os quais destacamos: itBase, Ponto 25, Sage, WinRest, Wintouch, XD e ZoneSoft. Ao comprar uma licença adquirimos o direito de utilização do software, visto que ele é sempre propriedade do fabricante, tal como regula a legislação sobre direitos de autor. Quando adquirimos a licença, normalmente temos direito a actualizações gratuitas durante um ano, mas que não inclui os serviços necessários para proceder à sua instalação;
  • Software de Produtividade - este software é opcional mas se queremos escrever cartas, fazer cálculos complexos, criar apresentações ou ter um gestor de email, o Microsoft Office tem o Word, o Excel, o Powerpoint e o Outlook que facilitam essas tarefas.

Quanto a serviços precisamos:
  • Serviços de Instalação - é o trabalho de instalar o software de sistema operativo e o software de facturação de modo a ficar configurado para o conjunto do nosso equipamento;
  • Serviços de implementação - é a tarefa de criar as famílias de produtos e inserir os produtos que vamos vender. Cada ramo de actividade e cada empresa tem particulares únicas em relação a outras empresas. Basta pensar no simples pormenor das empresas praticarem preços livres.

Na assistência informática temos normalmente as seguintes opções:
  • Avença de Manutenção Informática - normalmente o preço é por posto de trabalho, para um período de cobertura entre as 9h e as 19h dos dias úteis, com um número específico chamadas por mês, com um sistema de assistência através de helpdesk online e com suporte remoto, o que implica ter internet sempre activa. O suporte remoto evita o pagamento de deslocações e torna a resposta do serviço mais rápida. Se queremos estar descansados, esta opção é a melhor para minimizar imprevistos. É um bom investimento que nos deixa tranquilos. Ao fim do dia vamos para casa e no outro dia quando voltamos está tudo actualizado e funcional;
  • Pagamento à tarefa - como por exemplo contratar a instalação de uma actualização do software de facturação. Normalmente é necessário recorrer a este tipo de serviço várias vezes durante o ano pelo que acaba por ficar mais caro do que contratar uma avença de confiança;
  • Pagamento à hora - Esta opção é comparável ao chamar os bombeiros. Não se sabe quando vamos ser servidos, quanto vamos pagar nem quando vamos ter o sistema de novo em funcionamento.

Existem várias empresas no mercado a comercializar sistemas de facturação mas nem sempre as soluções mais baratas são as melhores. Aplica-se o ditado de "O barato sai caro". Por vezes para ganharem o negócio omitem informação sobre todos os componentes possíveis que depois se tornam em despesas imprevistas.

A existência de uma loja online disponibilizada por uma empresa especialista na área permite-nos simular a compra do sistema de facturação, seleccionando as melhores opções que se adaptem às nossas necessidades e à nossa disponibilidade financeira.

Procure sempre uma empresa especialista.

Consultor de Marketing e Informática

Nenhum comentário: